quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Sobre Cripto Moedas

Brasil será o país do Bitcoin, afirma consultor de tecnologia e dono de câmbio brasileiro.

O Bitcoin é uma moeda baseada nos princípios de redes ponto-a-ponto (P2P). O "bit" no nome vem uma tecnologia empregada na transferência direta de arquivos entre internautas. A grande jogada é que o Bitcoin descentraliza a moeda, desvinculando-a de qualquer governo ou instituição de controle. A moeda foi criada em 2009 e hoje uma unidade sua custa em média R$ 1.078,41.

No início o Bitcoin funcionava de maneira simples: você baixava o software, criava uma "carteira virtual" e passava a fazer parte da rede (gerenciando as transações com BTC). Ao realizar os cálculos que a rede precisa, você tinha chances de ganhar Bitcoins em troca do "esforço" do computador. Mas, hoje, a complexidade é tão grande que a única maneira real de obter BTC, para a maioria, é comprando moedas dos vários sites de "câmbio".



O consultor de Tecnologia da Informação Leandro César, de Belo Horizonte, está otimista. Criador do Mercado Bitcoin, um site de compra e venda de Bitcoins por reais, ele diz que o Bitcoin irá ficar "mais forte" com os ataques que está sofrendo. “Se não conseguiram matar o P2P tradicional para download [pirataria], também não conseguirão matar o Bitcoin", afirma.

Para ele, o Bitcoin sempre será uma "moeda alternativa", não reconhecida pelos governos. Há, porém, um espaço garantido para o Bitcoin em alguns tipos de transações.

"O Bitcoin não é inimigo das leis e do mercado financeiro tradicional. O Bitcoin é inimigo das formas de pagamento eletrônicas existentes hoje, como cartão de crédito, Paypal e outros, pela sua facilidade, transparência e custo zero", explicou.

Ele diz que a moeda é popular no envio de remessas para o exterior e que, em alguns países, como os Estados Unidos, é possível comprar "até carros" com Bitcoin.

No Brasil, segundo César, o interesse maior está em investimentos que se aproveitam do sobe-e-desce do valor do Bitcoin. "Mas, graças a Deus, a volatilidade está acabando, o que vai facilitar a expansão do uso [do Bitcoin] para comércio e outros", disse. Em menos de um ano, o Mercado Bitcoin movimentou mais de 12 mil BTC, que valem hoje R$ 120 mil.

"O brasileiro gosta de novidade e informalidade. Por isso acredito que o Brasil será o país do Bitcoin", aposta.

E nós cremos que não apenas do bit, mas das cripto moedas. Conheçam o Latium

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário